Pesquisar este blog

Desapareci!

Você já quis ser invisível? Eu também. A primeira vez foi quando um menino prometeu me esperar no portão da escola para bater em mim. Nem comi o lanche, achando que podia sair de perfil sem ser visto. Naquela época teria sido bom, mas agora está sendo um pesadelo. Outro dia descobri que estava invisível.

Eu já conhecia o poder do Google, mas não imaginava que pudesse me fazer desaparecer. Ele pode, acredite. Se buscasse por mim, você veria que eu tinha sumido. Bem, se procurasse por meu nome, ainda iria me achar em mais de vinte mil lugares. Mas eram páginas de terceiros que publicam meu nome, mas meu site estava totalmente invisível. Pelo menos no Google.

Tudo começou com um e-mail que recebi do Google Search Quality Team:

"Detectamos que algumas de suas páginas utilizam técnicas que infringem nossos parâmetros de qualidade. Para preservar a qualidade, removemos temporariamente essas páginas de nossos resultados. No momento as páginas mariopersona.com.br foram agendadas para remoção por um período de pelo menos 30 dias".

O que isso queria dizer? Bem, queria que eu poderia tirar 30 dias de férias, porque das cinquenta e tantas mil pessoas que me visitam a cada 30 dias, 99% delas me encontraram no Google.

Vaias para o Google? Não, palmas para o Google. Se não existisse um critério assim, todas as suas buscas acabariam em sites oferecendo Viagra, emagrecedores, ou uma parceria nos 50 milhões de dólares deixados por algum ditador africano morto. Sem falar naquela seqüência de páginas eróticas que abre quando você clica em um link que não devia, e você tenta desesperadamente fechar antes que seu chefe veja. O submundo dos spammers ganharia os primeiros lugares nas buscas.

Sou tão velho na Internet, que quando comecei, se alguém dissesse "Google" ia escutar coisas do tipo "Saúde!", "Deus te crie", "Não arrota na mesa, menino!". O serviço simplesmente não existia. Os sites de busca da época eram movidos a manivela e não passavam de diretórios ou listas de links acrescentados manualmente.

Depois vieram os robôs automáticos, nem de longe tão sofisticados quanto o Google atual. Eram tão míopes que, se você quisesse ser achado e ter sua página indexada, era preciso encher seu site de palavras-chave. Ou ficaria invisível, como fiquei.

Hoje o Google é inteligente o suficiente para classificar seu site por critérios de relevância complexos e secretos, mas que certamente não se baseiam meramente nas palavras-chave como faziam os buscadores antigos.

Meu site atual tem mais de dez anos, e eu mesmo o fiz aproveitando velhos códigos html e técnicas de outros sites que tinha antes. De lá para cá só acrescentei conteúdo e mudei o visual, retocando minhas fotos para parecer mais jovem. Nos bastidores tudo continuou igual, inclusive o excesso de palavras-chave. Continuou até eu receber a bronca do Google.

Fui obrigado a passar a madrugada fazendo uma lipoaspiração nas mais de 800 páginas de meu site para extrair toda a gordura que o fazia desaparecer. Deve ser o único caso em que gordura demais faz a gente ser menos notado. Depois corri avisar o Google que já tinha feito a lição de casa. Depois o jeito foi esperar.

Longe de mim querer ludibriar o sistema. Há muito eu já tinha percebido que o excesso de palavras-chave não fazia efeito algum na colocação que minhas páginas alcançavam nas buscas. A relevância vinha mesmo do conteúdo e dos milhares de sites que publicam minhas crônicas e entrevistas, e apontam para mim. O QI, ou "quem indica", é um dos critérios do Google.

Outra coisa que descobri foi que a maioria dos visitantes são estudantes, não clientes. As principais páginas de entrada são as de entrevistas, cuja íntegra eu publico no site depois que os jornais e revistas publicam apenas uma ou duas frases minhas. Qualquer um que me visite irá perceber que não vendo Viagra, não herdei uma fortuna na Nigéria, e não consigo emagrecer nem a mim mesmo.

Se você leu até aqui com profundo interesse, anotando tim-tim por tim-tim tudo o que eu fiz que me deixou invisível, vou logo avisando: a técnica não funciona para o Imposto de Renda.



resenha resenhas resumo resumos livro livros crítica críticas opinião opiniões literatura literaturas comentário comentários
Google Adwords: a Arte da Guerra
RICARDO VAZ MONTEIRO
Este é o primeiro livro em português que ensina como criar, manter e otimizar campanhas de links patrocinados no Google. De fácil leitura, é perfeito para pequenos empresários, profissionais liberais e responsáveis pela administração de campanhas on-line. O sistema de links patrocinados do Google permite que sejam veiculados anúncios nas páginas de resposta desse instrumento de pesquisa e você paga apenas quando um internauta clica no seu anúncio. Esse sistema do Google chama-se Adwords. O sistema é extremamente flexível e permite a criação de campanhas publicitárias on-line no Google com abrangência por Estado, Nacional ou em qualquer país do mundo. Aprenda a usar todo este potencial.
O livro traz citações da obra A Arte da Guerra, de Sun-Tzu, e descreve as principais estratégias de atuação, baseadas em conceitos militares amplamente conhecidos.
Nesta segunda edição revisada e atualizada você aprenderá a:
- Criar, manter e otimizar sua campanha no sistema Google Adwords
- Otimizar sua página de destino e testar a usabilidade do seu site
- Calcular o retorno sobre seu investimento
- Escolher e implementar sua estratégia de atuação
- Acompanhar conversões via Google Analytics
- Melhorar sua posição na área gratuita do Google
- Utilizar o Google Sitemap e o Robots.txt
- Utilizar o Adwords Editor






© Mario Persona  - Quer publicar Mario Persona CAFE em seu blog? Não se esqueça de colocar um link apontando para www.mariopersona.com.br ou clique aqui para obter o código do gadget. Você também pode publicar o texto na íntegra em seu site, blog, jornal ou revista, desde que mantenha os créditos do autor e tenha um link apontando para www.mariopersona.com.br.
E a gorjeta, doutor?

2 comentários:

  1. Mario,
    Te sigo (ops... Sigo o seu blog/site) faz um tempo, mas nunca fiz comentário algum devido à minha timidez. Falando em Google, sabe como te achei? Faz uns anos (sei lá quantos), te encontrei no youtube e assisti a vários videos da TV Barbante. Virei sua fã!
    Gosto muito do seu jeito bem humorado.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Mário, você é uma pessoa incrível, adoro tudo em seu blog/site, principalmente o que se refere a bíblia, parabéns.

    ResponderExcluir

Postagens populares

Loading...