Pesquisar este blog

E se eu quiser comprar so' um?

Vi um vídeo de um político em um supermercado obrigando a funcionária a abrir as embalagens dos produtos para levar apenas uma unidade de cada, por assim determinar a lei. No vídeo ele ameaça a trêmula funcionária com detenção e chama duas viaturas policiais para garantir o cumprimento da lei. Prefiro não publicar aqui o link do vídeo que custou preciosos minutos do meu tempo.

Sem fazer juízo da pessoa do político que gravou o vídeo para promoção (ou despromoção) de sua marca pessoal, ou da validade de sua ação como mensagem de utilidade pública, vou aproveitar apenas para dar uma aulinha de composição de preços.

Exceto para produtos tabelados, preços não são determinados apenas pelo custo unitário, mas pelo comportamento de compra do consumidor. Se todos os clientes passarem a pedir para tirar da embalagem uma unidade de cada produto — porque a lei faculta isso — os preços subirão para o consumidor final porque os custos subirão para o lojista. Isto porque existe um custo na venda unitária e um custo menor na venda do mesmo produto em lote. Esse custo vai desde a porcentagem de perda de produtos na manipulação e transporte, que é maior quando se lida com unidades, até o custo de mão de obra para colocar nas gôndolas e passar no caixa e embalar, pois o cliente poderá exigir uma sacola apenas para guardar sua caixinha de fósforos.

Se todos agissem assim voltaríamos aos tempos dos armazéns e empórios e quem sairia perdendo seria o consumidor que pagaria mais pelos produtos. Isto sem falar na contrariedade que passariam os outros clientes por terem de esperar na fila o cliente que pegou uma caixa com uma dúzia de ovos e quer levar onze. Eu, por exemplo, deixaria de comprar no mesmo supermercado que esse político estivesse habituado a comprar, porque saberia que os entraves que ele iria causar na fila me fariam perder tempo. Se outros sentissem o mesmo, o supermercado perderia clientes e teria de... você adivinhou, aumentar os preços.

Portanto é uma ingenuidade acreditar que o preço final de um produto seja o da unidade, ou um décimo do preço da caixa de dez. Uma pessoa inteligente sabe que não é assim. E se alguém alegar que a solução seria o supermercado oferecer também a opção da venda unitária, de quem acha que irá cobrar o aumento de custo dessa nova modalidade? Lembre-se, a média do comportamento de compra é também uma das variáveis na composição de um preço. E também poderia aparecer aquele sem noção que iria exigir que a moça do caixa abrisse a embalagem para ele levar apenas aquela unidade que vem grátis no pacote da promoção. E ainda chamaria a polícia para garantir o cumprimento de seus direitos.

Agora se me dá licença vou ali na banca comprar só a página de esportes do jornal, depois vou passar na farmácia e pedir só um comprimido da caixa de dez (eu sei, isso existe e se chama "venda particionada"), e para tomá-lo passarei no supermercado para comprar só um copo de leite da embalagem de um litro. rssss.....
Mario Persona é palestrante de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional. Seus serviços, livros, textos e entrevistas podem ser encontrados em www.mariopersona.com.br

© Mario Persona  - Quer publicar Mario Persona CAFE em seu blog? Não se esqueça de colocar um link apontando para www.mariopersona.com.br .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Loading...