Pesquisar este blog

Ah, que saudade dos velhos tempos...

https://www.instagram.com/p/BKq6GxNBEha/?taken-by=adamtots
Adam Ellis - https://www.instagram.com/p/BKq6GxNBEha/?taken-by=adamtots

Quando vi este cartum de Adam Ellis pensei logo em todas as pessoas que o tempo todo postam nas redes sociais críticas às tecnologias de comunicação que temos hoje, principalmente os smartphones. E fazem isso usando... smartphones! Se você parou na lição do "The book is on the table", no desenho em preto e branco diz: "Olhando só para nossas telinhas nos isola e nos torna antissociais". Nos balões da tela colorida você lê: "Acabo de comprar minha passagem de avião para casa! Diga para a mamãe que mandei um 'oi'!!!". "Ontem à noite foi divertido! Tenho pensado o dia inteiro em você". "Acabo de ver as fotos do novo bebê! Mal posso esperar para me encontrar com você neste final de semana". "Já estou indo! Quer que eu leve algum salgadinho para a festa?".

Então pensei em algumas respostas para esse saudosismo sem muito sentido, mesmo porque nosso cérebro é configurado para nos lembrarmos sempre do prazer, mas nunca da dor (ou mulheres não teriam um segundo filho). Gostamos de recordar o bem que nos fazia isso ou aquilo, sem pensar no mal que a falta da tecnologia nos fazia.

"Ah, que saudade do tempo em que as pessoas não tinham TV nem Internet nem celular e se sentavam na calçada pra conversar... mas também nenhum filho ia morar a mais que duas quadras da casa dos pais e um interurbano levava um dia para completar".

"Ah, que saudade do tempo em que a comida era feita em fogão à lenha... mas na hora de esquentar o leite do bebê no meio da noite você descobria que a única lenha disponível estava úmida".

"Ah, que saudades do tempo em que os carros eram resistentes e não ficavam destruídos em qualquer batida... mas também não amorteciam o choque e você continuava viajando a cem por hora até bater no painel e seu corpo explodir por dentro".

"Ah, que saudades do tempo em que o médico vinha em casa quando as crianças ficavam doentes... mas se precisasse de recursos dos últimos 50 anos ele diria a você: 'Não posso fazer nada...'".

"Ah, que saudades do tempo em que cada um fazia seu próprio pão em casa... mas por não haver economia de escala mil fornos acesos gastavam muito mais gás e poluíam mais que um forno fazendo mil pães".

"Ah, que saudades do tempo em que os alimentos não tinham conservantes e a carne era fresca... mas você nunca comia peixe se morasse longe de rios e do litoral e tinha de ferver o leite assim que a carroça do leiteiro chegava, perdendo metade porque se esquecia de tirar do fogo".

"Jamais digas: Por que foram os dias passados melhores do que estes? Pois não é sábio perguntar assim." Eclesiastes 7:10


Mario Persona é palestrante de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional. Seus serviços, livros, textos e entrevistas podem ser encontrados em www.mariopersona.com.br

© Mario Persona  - Quer publicar Mario Persona CAFE em seu blog? Não se esqueça de colocar um link apontando para www.mariopersona.com.br .

3 comentários:

  1. Olá Mário,
    Quanta sabedoria em suas palavras, você escreve de uma forma tão simples e tão profunda ao mesmo tempo.
    Eu realmente aprecio seus pontos de vista, são sempre positivos e creio que inspirados divinamente.
    Eu acho que ao misturarmos tecnologia e relacionamentos interpessoais, algo inevitável nos dias de hoje, o equilíbrio é sempre bom.
    Um abraço,

    ResponderExcluir
  2. Mário Persona boa tarde, quero entrar em contato com irmãos que se reúnam ao nome do Senhor em Recife. Você tem como me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heloisa, envie um email para contato@mariopersona.com.br que neste final de semana devo estar em Recife a trabalho.

      Excluir

Postagens populares

Loading...