Pesquisar este blog

Se a minha geladeira falasse

As terminações nervosas da nova sociedade da informação estão se espalhando de maneira fantástica, causando algumas mudanças drásticas em nossos hábitos. Com o preço dos chips caindo e seu poder aumentando, a tendência é que cada objeto que nos cerca se transforme em mais um neurônio de uma imensa rede.

Independencia e Sorte - Mario Persona

Gosto de ensinar. É gratificante poder dar algo a alguém, principalmente conhecimento, que você não subtrai quando divide, mas soma e multiplica. Depois de ensinar marketing para universitários, hoje faço palestras para profissionais do piso ao teto das empresas. Mas já lecionei de tudo um pouco numa escola secundária que no meu tempo era chamado de "curso ginasial". Isso foi na virada dos anos setenta para os oitenta, quando fui professor voluntário, ao menos nos nove primeiros meses, que foi o que demorou para o Estado de Goiás começar a me pagar. Eram tempos remotos e eu vivia no mais interior dos interiores, muito além das Gerais dos Inconfidentes.

Lanche Sensação - Mario Persona

Escrevo esta crônica em meu notebook, numa mesinha da praça de alimentação de um shopping center. Do lado de fora de meu escritório improvisado, estou cercado por nomes como McDonald's, Donuts e outros menos conhecidos. Do lado de dentro, o pimentão da Pizza Hut que acabei de comer, começa a conquistar um espaço na memória que pretendia usar para escrever. Comi demais. É fácil identificar o que leva minha atenção a se concentrar em meu estômago. Mas é um pouco mais complicado explicar o que transformou em marcas famosas os nomes que me cercam.

Maravilha tecnologica

O voo é tranquilo e logo pousaremos em Chapecó. Tento imaginar se lá fora eu congelaria antes de inchar. É que poucos milímetros de alumínio me separaram de uma temperatura de 50 graus negativos, e a falta de pressão a onze mil metros de altura me faria inchar como um balão. Olho para minha barriga e chego a duvidar que seja possível ficar maior. Só sobrevivo naquele ambiente hostil, voando a 800 quilômetros por hora, por causa da tecnologia.

O livro que meu aluno escreveu - Mario Persona

"As três aulas que tivemos com você foram ótimas. Eu acho que para passar informação precisa ser informal, e é assim que a gente aprende muito nas suas aulas, nos seus livros e nos sites que você indicou..."

A princípio achei que esse elogio rasgado que chegou no primeiro e-mail que recebi de um aluno do curso de MBA em Gestão de Empresas de Tecnologia da Informação em 2002 tinha a intenção de agradar para garantir nota. Engano meu. Com o tempo e a correspondência, que continuou depois do fim do curso, percebi que era sincero e que eu podia aprender com aquele aluno.

Negocios preservados

O mestre de obras apareceu na porta do escritório, de chapéu apertado nas mãos e lábios preocupados no semblante. Nem sabia como contar para o arquiteto que alguém fazia uma casa dentro da casa que ele fazia. Uma corruíra, passarinho pequeno, marrom e alegre, resolvera se aninhar no buraco do andaime na parede de um dos quartos. O que fazer?

E' mito ou minto?

Por que no Brasil vemos políticos que são réus de crimes sendo paparicados por alguns como se fossem santos? Por causa do mito. O marketing estuda a essência do comportamento humano, as necessidades, desejos e expectativas de pessoas que funcionam à base de combustíveis tangíveis, mas também de intangíveis, como estima e auto-realização. Já viu automóvel Flex-Fuel? Somos assim. E em nosso tanque cerebral há lugar para um aditivo poderoso: o mito.

GREVE GERAL! So' vou se nao precisar trabalhar...

Devo admitir que aderi à greve. Neste momento todas as minhas vias nasais estão tomadas de manifestações de muco, enquanto ataco quem passa perto com spray de micróbios. Não vi se algum policial me borrifou com pimenta, mas meus olhos lacrimejantes dizem que sim. Sinto-me como quem apanhou de cassetete e levou bala de borracha na testa. Se eu revidar, esses glóbulos brancos fascistas e batedores de panela vão saber o que é bom pra tosse!

Dia Internacional da Menina e do Machao

Não existe "Dia Internacional da Menina e do Machão"? Então acabei de instituir. Vem antes do "Dia Internacional da Mulher" porque para que uma mulher seja mulher ela precisa ser menina. Se não for menina, não continuará sendo mulher. E o machão, onde entra? Em lugar nenhum. Ele sai, porque hoje o dia é dela, e ele odeia isso.

O planeta de onde eu vim

Quando pequenos, meus filhos foram criados em outro planeta chamado "Trinta Anos Atrás". Orbitando em torno de um sol semelhante ao que aquece o planeta Terra, as condições de temperatura e pressão lá eram bem diferentes. O clima era mais ameno e seus habitantes sofriam menos pressão, vivendo em uma atmosfera rarefeita de poluentes morais, degradantes e mortais.

Pode conter de tudo um pouco

Sou madrugador, do tipo que prepara café solúvel com água de chuveiro no quarto do hotel bem antes de o café da manhã começar a ser servido. De férias na casa de meu filho nos EUA, não quis repetir o desastre de ontem, quando tentei usar sua parafernália de barista para moer, ferver e coar num embolo de pressão. O melhor que consegui foi um café crocante.

Como publicar seu livro

Às vezes recebo mensagens pelo Twitter, Facebook ou WhatsApp e quando digo para a pessoa dar seu endereço de e-mail para eu enviar uma resposta mais elaborada, é cada vez mais comum a resposta: "Não tenho e-mail". Se você for um autor como eu é melhor ir se acostumando com a ideia de que as pessoas estão se comunicando de forma diferente da comunicação de um passado até recente, e também consumindo informação de maneiras que não estavam no "manual do escritor" de há alguns anos. E nem sempre essa maneira é o livro tangível de papel. Este está cada vez mais entrando na categoria do "Era uma vez...".

Postagens populares

Loading...